quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Um tempo meu

Dizem que o tempo cura tudo. E que ele leva a dor embora. E com o passar dele, você nem lembra mais de certas coisas. Talvez sim, ou não.
Na verdade, não há nada para ele curar. Não ficaram cicatrizes, ou uma dor latente, ou memórias que devam se perder.
Mas eu quero o tempo sim. Aquele pra mim.
Não é egoísmo, mas agora sou eu.
Eu sem você. Eu e o tempo.
Tempo de ser eu mesma. De cuidar de mim. De aprender.
De viver coisas novas, aquelas que se vivem sozinhas.
De conhecer outros alguéns. De ser o objeto do meu próprio amor.
Ah, é isso. Por enquanto, me dá um tempo.

--

"Quero muita calma daqui pra frente."
Caio F.

2 comentários: